MODÉSTIA E PUREZA: PADRES DA IGREJA SEM RESPEITO HUMANO

Um dos maiores defeitos daqueles que desejam ou dizem professar a fé católica é o maldito respeito humano, que resume-se ao temor mundano, quando se teme mais os homens do que a Deus. Hoje vemos em praticamente todos os ambientes que se pretendem ser católicos, especialmente quando o assunto é modéstia e pureza. Pensando justamente nisso, trouxe aqui preciosas citações que poderão ser úteis para refletir e inspirar as nossas atitudes e modo de ensinar. Especialmente de dois Padres da Igreja por quem guardo grande estima: São Cipriano de Cartago e São João Crisóstomo, que aparecem na imagem de destaque. Comecemos por São Cipriano de Cartago, quando trata de modéstia (o mesmo, creio, podemos aplicar aos afeminados homens modernos, pouco dignos desse nome):

[S]e tu te penteias luxuosamente, se andas em público com ostentação, se seduzes os olhares dos jovens, se atrais os suspiros dos adolescentes, se nutres a paixão, se inflamas os incentivos do desejo, de modo que, embora não te percas, leves outros à perdição, oferecendo-te como gládio e como veneno aos que te contemplam, não te podes desculpar como sendo casta e pudica em espírito. O luxo inconveniente e o ornato impudico acusam-te [de falsidade]. Já não podes ser contada entre as donzelas e virgens de Cristo, pois vives de modo a poder suscitar paixão (S. CIPRIANO DE CARTAGO; A Conduta das Virgens, c. 9)

E depois:

Sujaste a cútis com falsos preparados, modificaste a cabeleira adulterando-lhe a cor, tua face foi vencida pelo disfarce, teu rosto foi poluído, tornou-se estranho o teu semblante. Não poderás ver a Deus, porque os teus olhos não são os que Deus fez, mas os que o demônio desfez. Tu o seguiste, imitaste os vermelhos e tingidos olhos da serpente; ornada à custa do teu inimigo, arderás juntamente com ele (op.cit., c. 17).

Aqui cabe uma atualização: não seria pecado fazer cirurgias plásticas para realizar correções de imperfeições que não seriam próprias de uma pessoa normal ou causadas por acidente. Uma pessoa que foi desfigurada, com a tecnologia que temos hoje, pode realizar uma cirurgia que repare o dano causado sem pecar contra a modéstia e por vaidade. Todavia, seria sim pecaminoso fazer isso para fins de vaidade e, pior, para seduzir. Por essa razão, São João Crisóstomo ensina:

E se alguma mulher, adornando-se demais, atrair para si os olhos de muitos homens, mesmo que não faça nenhum pecar, esta padecerá o fogo do inferno, porque prepara o veneno e oferece o copo, mesmo quando não encontra ninguém que o beba (S. JOÃO CRISÓSTOMO; In Matthaeum, hom. XVII, n. 2. Apud S. TOMÁS DE AQUINO; Catena Áurea, vol. I, Evangelho de São Mateus, cap. V, lectio XVI, v. 27-28).

A modéstia, como sabemos, é inseparável da pureza. Por isso, São Cipriano de Cartago escreve também:

[Assim,] ele mostra e ensina que não são as mãos que devem ser lavadas, mas o coração, e que é melhor retirar a impureza do interior que a do exterior. Na verdade, quem tiver purificado o que está dentro purificou também o que está fora e, limpa a mente, começou a ser limpo também no corpo e na pele. Além disso, porém, adverte e indica como podemos ser limpos e purificados, acrescentando que se devem fazer esmolas (As boas obras e a esmola, c. 2).

São João Crisóstomo, comentando a Epístola aos Romanos, na passagem em que trata de pecados contra a natureza, escreve o seguinte:

Nada, nada é na verdade mais grave e irracional do que este opróbrio. Se Paulo, ao falar da fornicação, dizia: “Todo outro pecado que o homem cometa é exterior ao seu corpo; aquele, porém, que se entrega à fornicação, peca contra o próprio corpo” (1Cor 6, 18), o que diremos desta loucura, de tal modo pior que a fornicação que é impossível explicar. Não digo somente que te tornaste mulher, mas que deixaste de ser homem, sem transformar a natureza, nem conservar a que tiveste; mas és traidor de ambas e dignos de seres repelido e apedrejado por homens e mulheres, porque injuriaste a ambos os sexos. E para que saibas a que ponto é péssimo, se alguém te oferecer transformar-te de homem em cão, acaso não fugirias dele como de um pernicioso? Mas, de homem não te fez cão, mas um animal muito pior do que o cão. O cão, na verdade, é útil, o amante para nada serve. O que farias, pergunto, se alguém ameaçasse fazer com que os homens dessem à luz, acaso não nos encheríamos de cólera? Ora, estes loucos fazem muito pior. Não é o mesmo transformar-se em mulher, e continuando a ser homem fazer-se mulher; antes, nem isto nem aquilo. Se de outro modo quiseres saber a grandeza deste mal, interroga os legisladores que punem os que fazem eunucos; e saberás que não é senão porque mutilam a natureza (Comentário às Epístolas de São Paulo, hom. IV, 1, 27).

Depois, ele nos dá o seguinte ensinamento: «De resto, ficamos admirando as riquezas, a beleza dos corpos, e outras coisas que não nos interessam, como aqueles escravos dão atenção aos mágicos mendicantes, e em seguida, ao voltarem tardiamente, sofrem em casa os piores castigos. Muitos, na verdade, abandonam o caminho proposto, e seguem a outros que se portam indignamente. Não procedamos desta forma, porque fomos enviados a muitas tarefas urgentes; e se pararmos descuidosos, olhando boquiabertos para bagatelas e gastando inutilmente o tempo, sofreremos os piores castigos» (loc.cit).

Como visto, aprendemos que a modéstia precede a pureza, mas ambas decorrem da guarda do olhar. Ninguém peca contra a modéstia e a pureza sem antes descuidar do olhar. Rezemos e peçamos a intercessão desses santos que não tinham o maligno respeito humano que hoje faz muitos padres calarem sobre isso. Estes santos, escolhidos a dedo por mim não tinham nenhum e por isso os cito aqui. E acima de tudo, peçamos a intercessão da Virgem Santíssima, a mais pura de todas as criaturas, para nos ajudar a não cair com o olhar e assim caíamos nos piores crimes e não merecer a censura destes santos e, pior, a reprovação eterna pela gravíssima ofensa a Deus.

2 comentários em “MODÉSTIA E PUREZA: PADRES DA IGREJA SEM RESPEITO HUMANO

Adicione o seu

  1. Um argumento levantado contra o conceito aristotélico de substancia é : Se pegarmos um cadeira e desmontá-la, onde estará sua substância? Como você responde?
    Outra duvida se uma semente tem a potencia de virar ávore entao ela muda de substância?

    Curtir

    1. Se, por exemplo, a cadeira for totalmente de madeira, a madeira é a substância. A cadeira, por ser artificial, é uma forma acidental da madeira.

      Não, uma semente que se transforma numa árvore não muda de substância.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: